LOCOMOTIVA ONLINE
  1. Sérgio Soares não é mais treinador da Ferroviária
  2. Acesso, título, Irã, comentarista de Copa do Mundo e referência na Ferroviária: conheça o meio campista Tony
  3. NOTA OFICIAL – Suspensão das atividades
  4. Cuidados importantes para evitar contaminação por Coronavírus
  5. Paulistão Paralisado!

Sobre a Ferroviária

A História da Ferroviária

A Ferroviária é um time de futebol que se orgulha de sua história e atua no presente para alcançar glórias futuras. Fundado em 12 de abril de 1950 em Araraquara por um grupo de funcionários da antiga empresa Estrada de Ferro Araraquara (EFA), o time se consolidou nas décadas seguintes como um dos mais queridos do Brasil.

Celeiro de craques, revelou jogadores como Bazani, Dudu, Téia, Baiano, Wilson Carrasco, Mauro Pastor, Vica e tantos outros, que vestiram a camisa grená e brilharam em outras equipes do futebol brasileiro. Atualmente, a gestão do time é marcada pelo profissionalismo em todas as decisões.

Na reunião que definiu a criação da Ferroviária, articulada por Antônio Tavares Pereira Lima, ficou definido que o time teria as cores grená e branco e escudo semelhante ao da EFA, mas com as letras invertidas.

O time estreou na 1ª divisão do Campeonato Paulista em 1956. Foi rebaixado dez anos depois e retornou no ano seguinte, quando conquistou o campeonato da 2º divisão. Permaneceu 30 anos na elite, foi rebaixado em 1996 e retornou em 2015 à Série A1 do Campeonato Paulista.

Ferroviária Futebol S/A

Em meio à crise pela qual passava a Ferroviária em 2003, surgiu a ideia da criação de uma empresa para gerenciar as atividades de futebol da Associação Ferroviária de Esportes (AFE). Foi assim que, no dia 11 de novembro, foi realizada a assembleia que declarou formalmente constituída a Ferroviária Futebol S/A, além de eleger o Conselho de Administração da empresa e sua primeira diretoria. Com o time disputando a Série B1 do Campeonato Paulista, o objetivo traçado pela empresa era o retorno à divisão de elite do futebol paulista e ao cenário esportivo nacional. O planejamento começou a dar resultado já em 2004, quando a Ferroviária garantiu o acesso à Série A3.

Em 2006, o trabalho da empresa se refletiu na conquista do título da Copa Federação Paulista de Futebol (FPF). A Ferroviária levantou a taça com um empate por 1 a 1 contra o Bragantino em Bragança Paulista, já que havia vencido a primeira partida em casa por 1 a 0.

Na temporada de 2007, a Ferroviária retornou à Série A2 e disputou a primeira fase da Copa do Brasil contra o Juventude, mas acabou caindo após uma vitória em casa por 3 a 1 e uma derrota em Caxias do Sul por 2 a 0. Em 2009, com a reforma do estádio da Fonte Luminosa, a equipe grená mandou seus jogos no Estádio Municipal do Botânico e foi novamente rebaixada para a Série A3.

Já em 2010 veio o retorno à Série A2, após a Ferroviária terminar com o vice-campeonato do Campeonato Paulista da Série A3. Em 2015, o time voltou à elite do futebol paulista, após 19 anos. Sob comando do técnico Milton Mendes, a Ferroviária foi campeã da Série A2 com oito pontos de vantagem sobre o segundo colocado, terminando com 44 pontos (14 vitórias, dois empates e três derrotas). Em 2016, a equipe disputou novamente a Copa do Brasil e foi desclassificada na segunda fase pelo Fluminense. Na Copa Federação Paulista, a Locomotiva ficou com o vice-campeonato, sendo superada na final pelo XV de Piracicaba.

Em 2017, a Ferroviária conquistou pela segunda vez a Copa Federação Paulista de Futebol, ao bater na final o Internacional, com um empate por 0 a 0 em Limeira e vitória nos pênaltis na Fonte Luminosa, após empate por 2 a 2 no tempo normal.

PALAVRAS DO PRESIDENTE

Diretoria Administrativa

  • Presidente: Carlos Alberto Salmazo
  • Vice-Presidente: Luis Roberto de Moura Neves
  • Diretor de Executivo: Pedro Martins
  • Diretor de Financeiro: Enio Rodrigues
  • Diretor de Marketing e Comunicação: Humberto Boschiero
  • Diretor Administrativo: Bruno Pessotti
  • Diretor de Futebol de Base: Marcelo Teixeira

Conselho Deliberativo

  • Presidente: Welson Alves Ferreira Junior
  • Vice-Presidente: Waldemar Paschoalino Júnior
  • Membros Efetivos: Enio Rodrigues, Everson Miguel Inforsatto, Marcelo Cavaleiro Liba, Milton Luiz Gibin Cardoso, Emerson Carlos, Bruno Pessotti, Silvio Henrique Mariotto Barboza, Humberto Lima Boschiero, Julio Carneiro, Antonio Eduardo Mauro.

Gerência

  • Gerente Financeiro: Luciane Duran
  • Gerente de Futebol Feminino: Carol Melo
  • Gerente de Futebol Profissional: Rodrigo Possebon
  • Gerente de Marketing e Comunicação: Felipe Andrade Blanco
  • Gerente das Categorias de Formação: Milton Costa
  • Supervisor de Futebol: Giovani Coutinho
  • Supervisora Futebol Feminino: Rafaela Esteves Silva
  • Supervisor Categoria de Formação: Maurício Santos

TIMES HISTÓRICOS

FOTO-AFE
AFE 1955 Gomes Bazani Boquita
AFE 1993 octognal na fonte cheia

Na década de 60, a Locomotiva era “pedra no sapato” de equipes como o Santos de Pelé e conquistou torcedores de todo o país. Nessa época, ganhou o tricampeonato do interior paulista (1967-68-69). Nas décadas seguintes, realizou grandes campanhas na Taça de Ouro de 1983 (8º lugar) e no Paulista de 1985 (4º lugar). Conquistou também o bicampeonato da 2ª divisão (1955-1966), a Taça dos Invictos (1971), a Série A2 (2015) e o bicampeonato da Copa Federação Paulista de Futebol (2006-2017).